Uma das capas que cobriam parte do brilho da cidade foi retirado. - Prefeitura de Tefé

Uma das capas que cobriam parte do brilho da cidade foi retirado.

Compartilhe com os amigos!
162Shares

Na noite da última quinta-feira (4), a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana – SEMIUR deu inicio à demolição dos imóveis desapropriados pelo DECRETO MUNICIPAL Nº 220, DE 29 DE MARÇO DE 2019 na qual media 60×20 m a 60×20 m, sendo 20m de frente por 120,00m de fundos, totalizando uma área de 2.400m² e uma faixa de terreno na praia, medindo 60m². A Procuradoria Geral do Município foi autorizada a promover a desapropriação do imóvel e realizar todas as ações com o auxílio dos demais setores competentes do município.

No último dia 29 de março, o prefeito de Tefé Normando Bessa oficializou um decreto de desapropriação do imóvel que fica na Rua Duque de Caxias, Centro da cidade. O terreno posteriormente será usado para a construção da nova orla da cidade. Assim, a Prefeitura Municipal de Tefé vai mostrando que o trabalho é dedicado à nossa população, não a interesses particulares e tampouco grupos políticos.

“Nosso compromisso é com a nossa gente, com a nossa Tefé.” destacou o prefeito Normando Bessa de Sá, que foi amplamente aplaudido pela população, afinal, quem chegava à nossa cidade se assustava com a fachada da Cidade, pois logo ali onde deveria ser visto como o nosso cartão postal, estava um cenário triste, vergonhoso e totalmente contraditório à história de Tefé.

Para o prefeito, “algo precisava ser feito para mudarmos a situação crítica do local, foi aí que resolvemos desapropriar aquele prédio velho, decadente, sem nenhuma utilidade e que só servia para acabar com a estética de nossa cidade. Então na noite da quinta-feira (04/04), tomamos a iniciativa de demolir tal prédio e acabar a poluição visual causada pelas ruínas do antigo prédio” frizou.

“O Prefeito Normando Bessa tem trabalhado e se dedicado todos os dias para trazer à nossa Tefé, o Título de Princesinha do Solimões, título que já nos pertenceu mas que graças à irresponsabilidade e desídia de alguns “administradores” sem o mínimo de compromisso, nosso título de Princesinha nos foi tomado. Desde então a nossa cidade passou a ser a rainha das mazelas. Era lixo por toda parte, nossa Praia da Ponta Branca, mais parecia uma favela, as calçadas que deveriam servir de caminho para os pedestres, viviam tomadas por ambulantes, mesas de bares, e afins. ” declarou o secretário municipal Orange Cavalcante.

 

Deixe um Comentário
Compartilhe com os amigos!
162Shares