Parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Tefé pode alavancar produção da farinha no município - Prefeitura de Tefé

Parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Tefé pode alavancar produção da farinha no município

0Shares

O Governo do Estado pretende investir, em breve, em processo de mecanização e em assessoramento técnico em Tefé (a 575 quilômetros de Manaus, em linha reta) para alavancar a produção de farinha no município, conforme afirmou o secretário estadual de Produção Rural, Petrúcio Magalhães Jr., nesta quarta-feira (09/01), após reunião com o prefeito de Tefé, Normando Bessa de Sá. Tefé possui, segundo a Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento de Tefé, uma produção mensal de 1.730 toneladas de farinha.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SEPROR

“Queremos trabalhar uma estratégia para que possamos desenvolver mais ainda a produção, que hoje ainda é muito artesanal. Precisamos fazer a mecanização. Precisamos de novas tecnologias para que o produtor saia daquele tradicionalismo de fazer farinha. Mas, isso depende de uma organização e de um assessoramento técnico, além de um estreitamento entre a secretaria municipal com os órgãos da gestão estadual”, disse o titular da Sepror.

De acordo com o secretário de Produção e Abastecimento de Tefé, Antônio Nascimento, que também participou da reunião, o selo de identificação geográfica, concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), vinculado ao Ministério da Economia, também trará mais incentivos, pois atestará a qualidade do produto.

“Além da produção, agora estamos buscando o selo de identificação geográfica. Esse é o resultado de muito trabalho e envolvimento de pessoas comprometidas com o desenvolvimento de Tefé. A indicação geográfica é muito importante, pois, a partir dela, a farinha receberá a marca registrada que deverá ser oficializada em breve”, comentou o secretário municipal.

Petrúcio Magalhães disse que o Governo do Estado quer reunir esforços para desenvolver o setor primário, por meio dos programas Pró-Calcário (programa voltado para a correção do solo) e Pró-Mecanização (linha de crédito subvencionada pelo Governo do Estado) .

“Os programas Pró-Calcário e o Pró-Mecanização serão mantidos, aperfeiçoados e ampliados. Então, essas áreas que serão determinadas pelos nossos escritórios e comunidades, que têm potencial para produção de farinha, terão prioridade não só para fazer a mecanização como também a aplicação do calcário que garantirá a produtividade dessas atividades produtivas“, informou.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SEPROR
Deixe um Comentário
0Shares