Lenda da Castanha - Festa Popular Tefeense - Prefeitura de Tefé

Lenda da Castanha – Festa Popular Tefeense

CABORÉ – A LENDA

Conta-se que na tribo dos Tefés havia uma índia que se destacava das demais por sua beleza e bravura. Ela era uma grande guerreira e, para sua tribo, ela simbolizava sorte e fortuna. Por isso, deram-lhe o nome de Caboré.

Certo dia, Caboré saiu para caçar, deveria voltar ao cair da tarde. Mas, não retornou para sua tribo nem com o aparecimento da lua e das estrelas.

Ao amanhecer, saíram todos a sua procura, não a encontrando. Toda tribo Tefé se entristeceu.

O guerreiro Apiá, filho do Pajé, por amor a Caboré, foi procurá-la. Mas, infelizmente, também não a encontrou.

Passou dias e noites à sua procura, até que um dia, cansado de tanto procurar por sua amada, o guerreiro sentou-se às margens de um igarapé e, chorando, pediu a Tupã que lhe dissesse onde estava Caboré.

Neste mesmo instante, ouviu uma voz que lhe dizia:
_ Guerreiro valente! Sei da tua dor. Olha para a água deste igarapé e verás onde está a tua amada!
Apiá olhou imediatamente para as águas do igarapé e chorou quando viu refletido nas águas o corpo de sua amada sem vida.
Tupã, apiedado falou:

_ Apiá, Caboré invadiu o território de Jurupari e foi derrotada pelos espíritos do mal, mas transformou-se numa linda e frondosa árvore. Tão forte quanto era: A Castanheira.

Como símbolo de fidelidade a você, será sempre solitária e sua reprodução será através das suas sementes.

CABORÉ – A LENDA
CABORÉ – A LENDA / Reprodução
Deixe um Comentário