Da utopia à realidade: Marajó vive dias de glória! - Prefeitura de Tefé

Da utopia à realidade: Marajó vive dias de glória!

Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó

Ontem, para muitas pessoas foi um sábado como outro dia qualquer, onde o dia transcorre na mais perfeita harmonia e sem nenhum UP a mais. Porém para a Comunidade de Marajó, o dia de ontem ficará marcado como “O Dia em que o Sonho Tornou-se Realidade”, pois foi ontem, dia 05/05/2018, que a nossa gestão conseguiu mais uma feita, dessa vez, concretizamos um sonho que há mais de 20 anos ficou estagnado, simplesmente perdido no espaço e no tempo, um sonho que muitos acreditavam que a sua concretização, não passava de mera utopia.

Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé
Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé

Ainda posso ver a alegria nos olhos daquelas crianças, e dos antigos moradores daquele lugar tão lindo, e ao mesmo tempo tão esquecido pelo poder público, no semblante sereno daquelas pessoas humildes, era possível vislumbrar que muitos já haviam deixado de sonhar, por não mais acreditarem nas palavras ao vento dos que deveriam e tiveram a oportunidade e recursos para fazer, mas nunca o fizeram.

Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó
Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó

Sei que muitos hão de dizer que estamos concluindo aquilo que foi iniciado por outras gestões há mais de 20 anos, sem dúvidas estamos sim, porém vocês que nos criticam por isso, ao mesmo tempo nos elogiam inconscientemente, pois a conclusão dessas obras reflete o quanto a nossa gestão é séria e não aceita e jamais aceitará desperdício do dinheiro público.

Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé
Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé

A Escola Augustinho, na Comunidade Marajó era apenas uma, das várias obras que estão paradas há muitos anos, e que hoje graças a Deus nós concluímos, daí surgem os questionamentos. Durante os últimos anos Tefé não teve nenhum Gestor Público? Essa lacuna deixada na história de nosso Município e que poderia ter sido escrita de forma diferente e mais promissora, é culpa de quem? Será que todos aqui estiveram dormindo durante os últimos 20 anos, e somente agora estão acordando com o nosso choque positivo de gestão?

Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé
Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé

Essas perguntas ficarão sem resposta ainda por muitos anos, porém as obras abandonadas não permanecerão abandonadas, pois iremos concluir e entregá-las a quem lhes é de direito, ou seja, à nossa população, porque a nossa maior satisfação é vê a alegria estampada no sorriso de cada criança, e a gratidão de cada pai de família que sonha conosco e acredita na concretização desses sonhos.

Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé
Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé

Aos infames. As críticas sempre irão existir, porém a maioria delas vem de derrotados ou dos que querem o poder a qualquer preço para destruírem sonhos, usurpar o que é do povo e levar a nossa Princesinha, ao caos, como fora outrora.

À nossa população. Continuaremos avançando juntos, dando continuidade ao que é benéfico ao nosso povo, e eliminando o que nos faz mal, o que nos envergonha, e principalmente apagando aquele triste cenário de corrupção e falta de zelo pela nossa Tefé.

Que o nosso bom Deus nos permita fazer ainda mais pela nossa gente, e que a nossa cidade continue vivendo esse novo momento!

Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé
Escola Municipal Augustinho de Castro, na Comunidade do Marajó / Foto : Prefeitura de Tefé
Deixe um Comentário